TRICOLOGIA

ESTRUTURA DO CABELO

Fio: parte visível formada por células epidermais queratinizadas.

Medula (alguns não possuem): estrutura amorfa abaixo do centro do cortex.

Cortex (centro do fio): camada mais importante, contribui para propriedades mecânicas da proteína fibrilar e proteina amorfa como a força e a elasticidade do fio. Sua estrutura determina o tipo de cabelo e sua textura.

Cutícula: é a estrutura mais externa do fio de cabelo, tem função de proteger as demais camadas. Composta de 5 a 12 camadas transparentes, com espessura que pode variar entre 350 e 450mm.


 

COMPOSIÇÃO DO CABELO

O fio de cabelo é composto basicamente por proteínas, principalmente pela alpha-keratin responsável pela forma da proteína é insolúvel em água, rica em enxofre e estabilizada por ligações dissulfídicas entre cistina e outras ligações.

Um fios de cabelo é composto por:

Proteína                                                                               91%

Lipídeos                                                                               4,0%

Proteínas contendo ligações de enxofre                             4,7%

Açúcar                                                                                  1,0%

Cinzas                                                                                  0,5%

Zinco                                                                                    200ppm

Melanina                                                                              4,0%


 

QUERATINA

É uma proteína secundária, com forma tridimensional constituídas de cerca de 21 aminoácidos, principalmente de um aminoácido sulfurado denominado cisteína. Essas estruturas ocorrem porque os aminoácidos da queratina interagem entre si através de pontes de hidrogênio entre as cadeias paralelas de polipeptídeos; pontes salinas entre os grupos ácidos e bases e ligações dissulfídicas.

A queratina é uma proteína estrutural porque a sua estrutura tridimensional lhe confere características especiais: microfilamentos com resistência, elasticidade e impermeabilidade à água.

Mesmo mortas, as camadas de células queratinizadas detêm os micróbios e impedem a desidratação das células que estão logo abaixo. Isso ocorre porque a queratina é impermeável à água. Além disso, essas células mortas impedem que o atrito prejudique as células vivas servindo-lhes de barreira.


 

PONTE DISSULFETO

É uma das quatro forças que estabilizam as proteínas. A ponte dissulfeto é formada entre  a ligação enxofre-enxofre entre duas moléculas de cisteína, por uma reação de oxidação catalisada por enzimas específicas.

O resultado do ácido “duplo” amino é chamado de cistina. (Tome cuidado, os dois nomes são similares, cisteína, cistina). Na formação da ligação enxofre-enxofre envolve a remoção de dois átomos de hidrogênio e por isso é um processo de oxidação e requer um agente oxidante, este é um dos motivos pelo qual um oxidante é usado durante o processo de alisamento.

formol-cabelo6


 

TERMINOLOGIA

Textura: é o diâmetro seccional

Densidade: é o número de folículo pilosos ativo no couro cabeludo.

Elasticidade: é a capacidade do fio de estirar e voltar a sua tenssão natural. Atributo chave para determinar a condição do cabelo.

Força: é a equantidade de vezes que o fio resiste a processos mecânicos sem se romper, sua capacidade é determinada pelo córtex, que por sua vez é afetado por:

  • • Idade.
  • • Textura.
  • • Condições ambientais.
  • • Processos químicos.

Ondulação: é dado através da forma da fibra em corte seccional transverso da seguinte forma.

  • • Forma arredondada para cabelos lisos.
  • • Forma ovalada para cabelos ondulados.
  • • Forma retilínea para cabelos crespos.

 

EFEITO DO pH

O termo pH é usado para determinar o grau de acidez ou alcalinidade de uma substância líquida. A camada hipolipídica que protege o cabelo, a pele e a unha têm pH ácido, um valor compreendido entre 4,2 e 5,8 na escala de pH que varia de 1 a 14. Dessa forma, todos os produtos que entram em contato com o corpo humano devem ser neutros (pH igual ao do cabelo, pele e unha) ou levemente ácidos.

Se lavarmos o cabelo com xampu alcalino (pH maior que 7), por exemplo, suas cutículas abrem, ele fica sem brilho, difícil de pentear e embaraçado.

A alcalinidade dos fios determina algumas de suas características.

  • • Para pH maior que 7 (alcalino) o cabelo se torna poroso, ocorrendo perda de massa e danos aos fios.
  • • Para pH menor que 7 (ácido) o cabelo se contrai.
  • • Para pH menor que 2 (super ácido) o cabelo está mais suscetível à danos.

Obs.: em pHs extremos íons de cloro podem agravar os danos dos fios.


 

DESCOLORAÇÃO

O processo de descoloração ocorre através da união do pó descolorante com o oxidante, peroxido de hidrogênio. Neste processo as cutículas são abertas e a mistura penetra na fibra, iniciando a remoção dos pigmentos granulosos, responsável pela gama de cor do preto até o vermelho escuro, estes pigmentos são responsáveis pelas cores escuras dos fios. Em seguida os pigmentos difusos que variam do vermelho intenso ao amarelo pálido, pigmentos responsáveis pelas cores claras dos cabelos.

Com o objetivo de obter um maior clareamento, a mistura entre pó descolorante e peróxido de hidrogênio é comumente deixada por um tempo maior nos fios. Após a mistura oxidar todos os pigmentos, ela começa a agir diretamente nas ligações (pontes) do cabelo.

A ponte de dissulfeto é a mais afetada, ocasionando a ruptura da fibra, o famoso corte químico. O aminoplex penetra no córtex antes do pó descolorante ligando-se as pontes de dissulfeto aumentando sua resistência, proporcionando um loiro mais claro e saudável.

descoloracao


 

COLORAÇÃO

A coloração em junção com o oxidante, penetra na fibra e deposita os pigmentos de cor, seja claro ou escuro, alterando o ph do cabelo. Isso se dá através da amônia presente na coloração. Durante esse processo ocorre a perda significativa de queratina e aminoácidos, podendo atingir as pontes dissulfeto, deixando os fios mais ásperos e porosos. Em cabelos danificados os novos pigmentos se desprendem com facilidade acarretando em um desbotamento precoce da cor.

O Aminoplex penetra no córtex forma uma camada protetora nas ligações dissulfeto, proporcionando uma cor mais saudável e com brilho duradouro.


 

ALISAMENTO/RELAXAMENTO

Nos processos de relaxamento, alisamento e permanentes as ligações do cabelo são modificadas quimicamente, para que os fios assumam uma nova forma. Para isto é preciso que seja feita a neutralização da química aplicada, ou seja, é preciso retornar ao pH natural do cabelo.

Quando a química aplicada nos cabelos não é totalmente neutralizada, pode gerar quebra (corte químico), ressecamento e porosidade. O mesmo acontece quando os cabelos não possuem a resistência necessária para passar pelo processo de transformação.

Durante o alisamento/relaxamento o cabelo perde massa, lipídios, entre outros nutrientes. O Aminoplex fortalece e restaura as pontes danificadas, repõe massa capilar e hidrata os fios recuperando-os profundamente.

alisamento

Tag Cloud:

By Aneethun Profissional